terça-feira, 16 de maio de 2017

Auto-aprovação

É engraçado como a gente subestima o poder da nossa própria consciência sobre nós mesmos. Vivemos para nos satisfazer ou satisfazer os outros? Mas e quando sua satisfação está em ver o outro sorrir, está em ver o outro estar satisfeito com você e com as coisas que você faz? É extremamente complicado e desafiante você conhecer seus próprios limites e entender que você é você independente do que o outro pensa ou não. Todos os dias somos bombardeados com o que os outros querem de nós, desde sua família, até seu trabalho, seus amigos... Seja isso, seja aquilo, blablablá. 

Blablablá...

sexta-feira, 12 de maio de 2017

Tangerine

Ela estava sentada na ponta da cama com as mãos na cabeça pensando sobre a vida, enquanto escutava o barulho do relógio tocar. Os cabelos um pouco bagunçados e ondulados caiam sobre seus ombros quando ela chorava em silêncio. O sentimento de confusão era pequeno, misturado com outro de nostalgia. Sonhos a incomodavam, mas seus pensamentos tentavam se organizar enquanto o vento passeava em seus cabelos e a cortina dançava atrás dela. O doce e o salgado estavam presentes em seus lábios enquanto ela passava os dedos levemente em suas bochechas. O nostálgico, o presente... O descansar sobre sua cabeça no travesseiro. 
That's the way it ought to be
Yeah, yeah, mama say
That's the way it ought to stay

quarta-feira, 26 de abril de 2017

Me

You showed me
Where to go
To my home
To my home
So take me
Through the roads
That you know
To my home

quarta-feira, 29 de março de 2017

Faltava

Era só o que me faltava.

Era sol que me faltava.

Era eu quem me faltava.

segunda-feira, 14 de março de 2016

Eu te amo

Hoje me deu vontade de escrever. De transbordar um pouquinho dessa minha felicidade toda. 

Não consegui dormir, a verdade é essa. Fiquei pensando durante todo o meu final de semana, do casamento que fui e de toda demonstração de amor que pude ver e presenciar. Vi um amor antigo mas interrompido se emaranhar novamente, vi um amor antigo (que teve seus tropeços) selar sua união... vi o amor de amigos celebrando, vi e senti carinho e amor nos seus toques, beijos e carinhos... senti amor ao deitar em seu peito e dormir quase que uma viagem inteira. 

Eu sinto você... seu carinho, seu amor. Sinto saudades da sua cama e do seu abraço. Das suas palavras, das nossas risadas. Quero passar todos os meus dias com você, se assim Deus, o universo e nós mesmos nos permitir. Quero rir com você, quero beijar com você e você, quero segurar sua mão. 

Quero seu corpo, sua mente e seu coração. 

Eu te amo como nunca amei. 

Eu te amo como nunca mais vou amar. 

Por que?

Porque nosso amor é único, especial. Ele vive, ele pulsa, ele ri, ele se bagunça. Nosso amor é único. Nosso amor é nosso. 


terça-feira, 11 de agosto de 2015

Sofrimento

O sofrimento pode ser oriundo de diversas coisas. 

Ele pode vir a partir de uma desilusão amorosa, de uma perda profunda ou de uma morte simbólica. Pode vir de momentos difíceis, de mudanças ou no meu caso, na falta de mudanças. Pode vir por causa de trabalho, por causa de família, namorado, ex, marido, mulher, namorada e qualquer outra fonte que é importante para nós.

Afinal, se não fosse importante, não consideraríamos a ponto de sofrer. 

Depois de muito pensar e refletir, percebi que na verdade o que me traz dor é a reflexão. A reflexão me traz dor. É uma dor intensa, uma dor incômoda, uma dor que machuca profundamente o meu âmago. É a dor que faz com que meus olhos se encham de água e escorram em lágrimas lentas. É depois de pensar tanto e começar a perceber uma pequenina parte da minha imensidão de sentimentos que eu percebi que sim, reflexão dói e dói muito. 

O que fazer com isso? Chorar e me vitimizar? Me vitimizar pelos sofrimentos que passei, me vitimizar pela dor que eu sinto, pelos seus efeitos colaterais? Ou simplesmente ignorar a reflexão, deixá-la de lado e ligar o piloto automático? Afinal, seguir a vida sem refletir é tão mais simples e fácil... 

A reflexão dói sim. Dói porque ela traz coisas que antes estavam nas profundezas do nosso ser a tona. Ela traz lembranças que queremos esquecer, pensamentos que preferimos acalmar e vontades que tivemos que abafar. 

Mas é uma das dores mais bonitas que eu já senti. A dor mais profunda, a dor que mais tem poder de transformação. É a dor que alivia, é a dor que ilumina, é a dor que ajuda. 

Não estou exaltando a dor e estou longe de ser masoquista. Mas às vezes precisamos nos recolher em nossos seres, sozinhos e solitários por pequenos momentos para que possamos nos restabelecer. Nos conhecer. Entrar em contato com nós mesmos... e assim, dar o devido valor aos nossos momentos de alegria e felicidade.

Não há despertar de consciência sem dor. As pessoas farão de tudo, chegando aos limites do absurdo para evitar enfrentar a sua própria alma. Ninguém se torna iluminado por imaginar figuras de luz, mas sim por tornar consciente a escuridão. (Jung)

quinta-feira, 30 de julho de 2015

Uma carta pra você

Ei você... 

Que sempre reclama que não posto mais nada. Que sempre reclama que eu deveria escrever mais sem nem ficar bravo comigo. Logo me puxa a cintura e me beija as bochechas, me fazendo rir ou até mesmo rindo enquanto eu falo besteiras, danço deitada em cima de você (sem ser de uma maneira obscena mas sim de uma maneira totalmente maluca mas não psicótica) ou fico somente me comportamento como uma criança elétrica e cheia de energia que sou. 

Esse texto é pra você. 

A verdade é que eu tenho ficado muito tempo ocupada pra parar para escrever... e não digo somente das minhas atividades do dia-a-dia que você já sabe que são super e hiper movimentadas. Não... eu digo da minha mente. Minha mente tem ficado ocupada. 

"Com o que?", você pode se perguntar... 

Sei que os mais românticos pensariam ou até falariam "porque eu estou pensando em você". Ahhhhh, o clichê. É tão bonito e tão clichê. Mas não sou eu, embora eu saiba também ser clichê. Ela está ocupada demais porque eu estou rindo. Sorrindo, me divertindo. Minha mente está ocupada demais porque ela está pensando não somente em você mas pensando em como aproveitar todo esse tempo que tenho. Está ocupada porque ela não consegue pensar enquanto tem um sorriso largo ou uma gargalhada saindo de mim. Ocupada demais pensando em como passar as próximas missões dos jogos que jogamos juntos... ou ocupada demais pensando em como te(ntar) assustar, como fazer você rir, ou simplesmente ocupada demais porque eu simplesmente paro de pensar quando vejo o seu sorriso. Minha mente flutua. Se embaralha, se atrapalha nos meus mais que mil pensamentos... e não, eu não penso em você e esse é o meu maior encantamento, porque eu simplesmente não penso. Só vejo esse sorriso largo com esses olhinhos brilhando que me deixam completamente paralisada. Feliz. Feliz por saber que pelo menos um pouquinho de alegria eu tenho conseguido trazer em sua vida ♥

Te amo antes de ontem, ontem e hoje. O amanhã a gente escolhe e enquanto ele não chega... a gente se diverte no nosso presente bagunçado de risada, fofura e nerdices. E ah: amor. ♥