quarta-feira, 27 de abril de 2011

Os Imortais

Estou lendo essa série e recomendo! Além de ser ótima, é viciante! É uma série que conta a história de Ever Bloom. Aqui vai a sinopse do primeiro livro da série, Para Sempre.
“Ever Bloom tinha uma vida perfeita: era uma garota popular, acabara de se tornar líder de torcida do principal time da escola e morava numa casa maravilhosa, com o pai, a mãe, uma irmãzinha e a cadela Buttercup. Nada no mundo parecia capaz de interferir em sua felicidade, o céu era o limite! Até que um desastre de automóvel transformou tudo em um pesadelo angustiante.
Ever perdeu toda a sua família. Mudou de cidade, de escola, de amigos, e agora, além de todas essas transformações em sua vida, ela precisa aprender a conviver com uma realidade insuportável: após o acidente, ela adquiriu dons especiais. Ever enxerga a aura das outras pessoas, pode ouvir seus pensamentos e, com um simples toque, é capaz de conhecer a vida inteira de alguém. É insuportável. Ela foge do contato humano, esconde-se sob um capuz e não tira dos ouvidos os fones do i-pod, cujo som alto encobre o som das mentes a seu redor.
Até que surge Damen. Tudo parece cessar quando ele se aproxima. Só ele consegue calar as vozes que a perturbam tão intensamente. Ever não entende o porquê disso, mas é incapaz de resistir à paz que ele lhe proporciona, à sensação de, novamente, ser uma pessoa normal. Ela não faz ideia de quem ou o quê Damen realmente é. Sua única certeza é estar cada vez mais envolvida... e apaixonada.”
image  image  image
Infelizmente no Brasil só temos 4 livros lançados que são o Para Sempre, Lua Azul, Terra de Sombras e o quatro livro, Chama Negra.
 image
Provavelmente o quinto livro será lançado na metade do ano ou no final do ano.
Minha opinião: É uma série ótima! Adorei. O primeiro livro é um pouco mais dinâmico que o segundo livro, mas mesmo assim Lua Azul não perde o seu encanto. Em Lua Azul, podemos comparar um pouco Ever com a Bella, de Crepúsculo, mas só em alguns momentos. O final do livro resulta na continuidade dos demais livros, o que só aumenta o suspense! Ainda estou lendo o terceiro livro, mas mesmo assim recomendo.

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Triste realidade.

Nada mais do que a realidade.

O Paradoxo do Tempo, por George Carlin.

Bebemos demais, fumamos demais, gastamos sem critérios.
Dirigimos rápido demais, ficamos acordados até muito mais tarde, acordamos cansados, lemos pouco, assistimos TV demais e oramos raramente.
Multiplicamos nossos bens, mas reduzimos nossos valores.
Falamos demais, amamos raramente, odiamos freqüentemente.
Aprendemos a sobreviver, mas não a viver; adicionamos anos à nossa vida e não vida aos nossos anos.
Fomos e voltamos à Lua, mas temos dificuldade em cruzar a rua e encontrar um novo vizinho. Conquistamos o espaço, mas não o nosso próprio.
Fizemos muitas coisas maiores, mas pouquíssimas melhores.
Limpamos o ar, mas poluímos a alma; dominamos o átomo, mas não nosso preconceito; escrevemos mais, mas aprendemos menos; planejamos mais, mas realizamos menos. Aprendemos a nos apressar e não, a esperar.
Construímos mais computadores para armazenar mais informação, produzir mais cópias do que nunca, mas nos comunicamos menos.
Estamos na era do 'fast-food' e da digestão lenta; do homem grande de caráter pequeno; lucros acentuados e relações vazias.
Essa é a era de dois empregos, vários divórcios, casas chiques e lares despedaçados.
Essa é a era das viagens rápidas, fraldas e moral descartáveis, das "rapidinhas", dos cérebros ocos e das pílulas 'mágicas'.
Um momento de muita coisa na vitrine e muito pouco na dispensa. Uma era que leva essa carta a você, e uma era que te permite dividir essa reflexão ou simplesmente clicar 'delete'.
LEMBRE-SE...
Lembre-se de passar tempo com as pessoas que ama, pois elas não estarão por aqui para sempre.
Lembre-se dar um abraço carinhoso num amigo, pois não lhe custa um centavo sequer.
Lembre-se de dizer 'eu te amo' à sua companheira (o) e às pessoas que ama, mas, em primeiro lugar, se ame... se ame muito.
Um beijo e um abraço curam a dor, quando vêm de lá de dentro.
O segredo da vida não é ter tudo que você quer, mas AMAR tudo que você tem!
Por isso, valorize o que você tem e as pessoas que estão ao seu lado sempre, cada um de nós está exatamente onde devia estar...

 

Texto por: George Carlin.

Cansei.

O mundo seria bem melhor se as pessoas fossem diretas.

sexta-feira, 22 de abril de 2011

quinta-feira, 21 de abril de 2011

Joan Jett, linda!

Esses dias tenho me sentido mais ou menos assim..

 

“An' I don't give a damn
'Bout my reputation
The world's in trouble
There's no communication
An' everyone can say
What they want to say
It never gets better anyway
So why should I care
'Bout a bad reputation anyway."

Joan Jett <3

terça-feira, 19 de abril de 2011

Feriado, livros e That ‘70s Show.

Sei que a semana mal começou e já termina (pra maioria) amanhã e eu estou muito feliz com isso. Já planejei praticamente toda a minha semana e se apenas metade das coisas que planejei derem certo já estarei feliz. Uma das coisas que planejei é terminar de ler “A Batalha do Labirinto”, o quarto volume dos livros do Percy Jackson. Fico realmente feliz de voltar a ler, já que não lia desde as férias por causa da escola. Se tudo der certo, quero ler pelo menos dois livros nesses cinco dias (contando com quarta-feira). Outra coisa que eu gostaria de fazer é terminar de assistir a quinta temporada de That ‘70s Show. Estou apaixonada por essa série. Assistam.

image  image

sábado, 16 de abril de 2011

Print do dia

O que você acha.
IMG_0067
Realidade.
IMG_0068
Fica também como pensamento do dia.
That ‘70s Show

Atitude

Muito difícil de encontrar nos dias de hoje. Muitos saem berrando que tem, mas quando a situação “complica” são poucos que demonstram tê-la.

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Depois de nós

“Meninos na beira da estrada
Escrevem mensagens com lápis de luz
Serão mensageiros divinos
Com suas espadas douradas, azuis
Na terra, no alto dos montes
Florestas do norte, cidades do sul
Meninos avistam ao longe
A estrela do menino Jesus.”

WHAT DO YOU WANNA DO WITH YOUR LIFE?

I WANNA ROCK!

domingo, 10 de abril de 2011

I wanna play the piano with two hands…

1811-clap-your-hands-say-yeah     the-ting-tings-hands1
   
CLAP YOUR HANDS AND SAY YEAH                                                             THE TING THINGS
SATAN SAID DANCE                                                                                                        HANDS

sábado, 9 de abril de 2011

The Cranberries

Uma das minhas bandas preferidas. Sem mais.



I would like to state my vision,life was so unfair
We live in our secure surroundings
And people die out there
Bosnia was so unkind, Sarajevo changed my mind
And we all call out in despair, all the love we need isn't there
And we all sing songs in our room, Sarajevo erects another tomb.

Sarajevo, Sarajevo, Sarajevo, Sarajevo
Bosnia was so unkind
Sarajevo, Sarajevo, Sarajevo, Sarajevo
Bosnia was so unkind
some things would change if we wanted them to
No fear for children anymore
There are babies in their beds, terror in their heads
for the love of life.

When do the saints go marching in?
When do the saints go marching in?
When do the saints go marching in?
When do the saints go marching in?
Rummmpatipum, Rummmpatipum...
Traboo, Traboo, Traboo...
(The Cranberries - Bosnia) 

Escutem também War Child, The Rebels e Cordell.

Ciclo

As coisas que aconteceram no passado foram boas.. E as vezes penso que são melhores assim. Deixam nosso passado mais bonito, com história, coisas para contar. Mas mesmo assim, lutamos todos os dias contra a nossa vontade, a vontade de que as coisas permaneçam no nosso presente e consequentemente no nosso futuro. Eu queria que essa vontade sumisse de mim ou que pelo menos a luta acabasse. Mas eu sei que por enquanto, vou permanecer com essas vontades dentro de mim, até que outras vontades e outras coisas aconteçam e continuem esse ciclo.

Um texto que coloquei no Tumblr e queria colocar aqui também.

terça-feira, 5 de abril de 2011

Apresentação

Fazia tempo que eu queria criar um blog e finalmente criei um. Depois do fim do ZigueZigue, eu me sentia vazia, queria voltar a postar, mas não sabia como e nem onde. Agora me surgiu a ideia de fazer esse blog. Colocarei aqui pensamentos, músicas, poemas... Tudo o que me faz refletir, e tudo que é do meu gosto.

O nome do blog pode ser um pouco atípico, mas tem um grande valor sentimental para mim. Os cães de Guerra nada mais é que a tradução do título da música "The Dogs of War" do Pink Floyd, uma música que tive medo quando pequena mas que atualmente, amo do fundo do meu coração. Tinha medo do cachorro que uiva na música, ficava assustada com o tom de voz que David Gilmour. Era como uma ameaça para mim... Lembro que corria para meu pai e dizia "tire essa música, estou com medo" e ele apenas sorria para mim e dizia "Preste atenção nos cachorros, filha. Apenas preste atenção." e mesmo com medo eu prestava muita atenção nos cachorros.
A música é completa. Ela é ameaçadora. Não é a toa que me sentia com medo quando criança. Ela causava exatamente o efeito que era pra causar, e o mais incrível é que eu nem entendia nenhuma palavra do inglês. Apenas com o tom de voz de Gilmour, o uivo do cachorro e os outros intrumentos.
Descobri que o que a música me causava não era medo, eu não tinha medo da música em si, mas ficava aflita quando escutava. E hoje, entendendo sua letra, ainda me causa a mesma sensação, porém me faz refletir todos os dias.




"The dogs of war don't negotiate
The dogs of war won't capitulate,
They will take and you will give,
And you must die so that they may live
You can knock at any door,
But wherever you go, you know they've been there before
Well winners can lose and things can get strained
But whatever you change, you know the dogs remain."

(The Dogs of War, Pink Floyd - A Momentary Lapse of Reason)