sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

2013

Ano diferente, ano novo. Sei que todos falam isso, mas eu sinto que esse ano vai ser bem diferente, assim como foi 2012. Em 2012 entrei na faculdade, encontrei a pessoa que mais me sinto bem e que amo com todo o meu coração e ainda arranjei um trabalho. Em 2013, sei que terei várias provações para fazer, assim como vou passar por milhares de experiências. Sinto que estou finalmente entrando no mundo adulto. E posso dizer uma coisa? É uma delícia, mas também é uma droga. Responsabilidade e liberdade estão juntas, mas você tem sempre que abdicar de uma para ter a outra, muitas vezes...

Enfim, o que eu não quero nunca, é perder meus olhos e meu coração de criança, com aquele olhar ingênuo sobre o mundo. Não quero ser uma adulta chata e ranzinza, que só fica lembrando de como os tempos da juventude eram bons, mas sim olhar para trás e ver que continuo levando a minha vida com alegria de viver.