segunda-feira, 30 de junho de 2014

Ingênuo

Ela sabe que você a vê, mas quer fazer mais do que isso... ela quer fazer com que você a enxergue.
Pode não ser agora, talvez, mas um dia quem sabe...

Você é ingênuo, em um certo ponto. Em não perceber o modo como ela sorri pra você, ou a forma em como você fala. Qualquer coisa é motivo para um riso leve e descontraído. Algo que já era comum em seu rosto, em seus lábios agora ficou mais solto. Ela já ouviu que isso é propriamente de seu povo, porém ela quer dizer, gritar todos os significados e tudo o que sente através de seu sorriso, seu riso e seu lábio que escondem segredos que você deveria explorar.

O riso solto é o que mais é belo em seu rosto, não percebe?

Pode ser que você seja mais ingênuo do que ela pensa. Pode ser que você pense que ela é somente uma menina meiga, fofa... Mas como eu disse. Os lábios dela escondem segredos que somente quem é bravo o suficiente para tentar descobrí-los merece conhecê-los.

Os lábios.
E os segredos.


quinta-feira, 26 de junho de 2014

Felicidade

Não tem nada melhor do que realizar um sonho e descobri isso nesses momentos da minha vida. Agora, mais do que nunca, acredito que persistir e lutar para conseguir o que eu quero é a coisa certa a se fazer e jamais vou deixar nenhuma pessoa me puxar para baixo como eu deixava antes. Claro que por os pés no chão faz bem e é necessário, mas não tem nada mais gostoso do que sonhar e batalhar para que ele se torne realidade.

Realmente acredito agora mais do que nunca que tudo acontece por um motivo. Tudo tem uma razão... pode ser que algumas pessoas não acreditem em Deus, mas eu acredito e acredito que ele nos ajuda a seguir em frente e que faz com que a vida nos ensine e nos force a viver e a crescer. Acho que também o universo em si conspira sempre em nosso favor. Pode ser que coisas terríveis aconteçam conosco durante nossa vida, mas isso só faz com que a gente cresça e evolua.

E mesmo com coisas terríveis acontecendo em nossas vidas, nunca podemos nos esquecer de olhar do lado de fora em alguns momentos. Eu sempre faço isso, principalmente quando estou no ônibus ou quando eu estou sozinha observando o movimento da cidade. Dizem que a beleza está nos olhos de quem vê e eu realmente acredito nisso. Se a beleza está em nossos corações, ela estará com certeza em nossos olhos. Acredito que nossos olhos são como portas para o nosso coração a para a nossa alma e do mesmo jeito que sentimentos possam sair por eles em forma de lágrimas, podemos deixar coisas lindas entrarem por essas portas até o nosso coração também. Não tem coisa mais bonita do que estar caminhando na rua em um dia turbulento e olhar para cima... Olhar para o céu me acalma e faz com que eu acredite em um dia melhor, em um dia com mais beleza onde existam sim pessoas de boa índole e de boa intenção.

Posso até parecer meio ingênua falando desse jeito, mas é no que eu acredito. Cada raio de sol que invade a cidade para mim é uma demonstração dessa beleza. Uma demonstração de que o amor e o carinho ainda estão sim presentes em nosso mundo.

Não vou concluir esse texto por enquanto, porque acredito que vou continuar a escrevê-lo em outros posts, como em uma continuação, digamos. Por enquanto, deixo aqui uma imagem que faz com que eu me acalme e que pense em todos os significados escondidos por trás desse texto.


segunda-feira, 23 de junho de 2014

Cinema americano

Ei, você sentado nessa cadeira de bar... não está vendo como ela está sentada?
Não percebe a maneira como ela está vestida? Ou de como o delineador está suave em seus olhos?
Talvez você realmente não esteja vendo.. ou talvez não esteja percebendo os detalhes que ela trás em sua face. Não está enxergando a pinta no canto de seu olho? As sardinhas bem suaves que molduram seu rosto? Ou o jeito como seu cabelo negro cai em ondas...

Talvez você não esteja olhando. Mas ela está olhando você. Com os olhos atentos, meio escondidos pra você não perceber... eles correm por vocês, procurando por qualquer detalhe que ela possa guardar e se lembrar depois. Ela está sentada segurando seu copo esperando com que você fale com ela... não que ela não tenha atitude, longe disso. Mas é sempre educado de sua parte tomar o primeiro passo, não? Caso você se demore muito, ela pode ficar entediada, mas acredito que isso não seja de seu feitio. Ela vai ficar entediada, provavelmente, mas não de você e sim de esperar. Provavelmente irá se levantar e arranjar alguma desculpa para ir até você. E daí quem sabe se você for esperto o suficiente, vocês irão conversar por um longo tempo.

Ela sabe que você também está interessado, afinal seu olhar não o deixa mentir. Porém a insegurança de estar errada também a deixa com um pé atrás... afinal, existe elegância e delicadeza até na desconfiança. Um ar de mistério sempre é bom.

Se ela te disser algo inesperado... não fique surpreso. Ou até fique, mas não leve para o lado negativo. Ela não é atirada, muito pelo contrário. Ela é levemente ousada. Vou te confessar uma coisa, mas não a diga que te contei. Ela gosta de te provocar. 

Então seja esperto... não jogue esta chance fora. Aproveite.
Perceba o brilho em seu olhar, o sorriso meio provocativo em seus lábios.
E aproveite os lábios dela.. para se afogar em seu beijo.. como a música que um dia ela ouviu alguém tocar.
Eu não sei o que acontece comigo às vezes.. eu me sinto travada para escrever. Não sei como e nem o motivo disso acontecer, talvez seja porque fiquei um tempo sem escrever desde que cheguei aqui em Jersey.. 

Eu escrevi um texto no papel essa semana durante a aula e fluiu tão bem.. talvez seja por isso que eu tenha que escrever não somente aqui no blog, mas também em um caderno em que eu possa guardar o que penso. Hoje saí e conheci algumas lojas, vi um caderno tipo Moleskine tão bonitinho e me imaginei escrevendo durante o dia... escrevendo meus pensamentos, meus sentimentos. Assim como eu faço aqui no blog. 

Conversei com um colega da escola chamado So... Ele é do Japão e conversando descobri que ele também escreve. Não como eu, mas escreve para não esquecer das coisas que fez durante o dia. Como por exemplo onde ele foi ou o que comeu no almoço e no jantar. Ele disse que muitas pessoas esquecem das coisas que fazem e ele não quer se esquecer delas... mesmo que sejam coisas não muito úteis, ele disse que prefere manter escrito para lembrar das coisas que fez. É interessante, porque a escrita nem sempre precisa ser para o mesmo motivo ou do mesmo jeito. Podemos escrever de maneiras diferentes e por motivos diferentes. Isso é bem legal. 

Tô escrevendo um monte de coisa e nada ao mesmo tempo, eu sei, hahaha.
Acho que já tá na hora de dormir. 

domingo, 22 de junho de 2014

Dreaming..

É uma delícia escrever... escrever ouvindo Black Sabbath então, ha! Mais gostoso ainda. Fazendo uma prova na escola semana passada, percebi que sou boa em escrever cartas. Afinal tirei a nota máxima e a professora ainda me elogiou, dizendo que a minha redação foi a melhor da sala... Momento de me achar, hahaha. Sei que parece esnobe, mas who cares. Eu me sinto muito bem por ter ido muito bem na prova. Significou o mundo pra mim... me mostrou que sim, eu sou boa no que eu faço. Sim, eu consigo. Sim, essa viagem é só a primeira de muitas que ainda estão por vir.. e eu vou ser boa no meu trabalho. Vou ser boa no que eu vou fazer e vou mostrar para mim mesma que eu sou capaz. Ah, detalhe. Estou ouvindo N.I.B., então a guitarra pode estar fazendo mágica no meu cérebro e fazendo eu me sentir desse jeito, haha. Rock faz isso comigo. 

Aqui nos EUA as coisas vão bem, obrigada. Cada dia que passa eu conheço uma pessoa diferente de nacionalidades diferentes. Mas já vou logo deixando marcado que os Russos são mais difíceis para fazer amizade, ahaha. Mesmo conversando, eles ainda tem um certo receio de se aproximar... são super educados e gentis, mas são bem reservados. Vai ver é porque nós brasileiros somos mais "friendly", expressão mais usada para descrever os brasileiros e acredito que a mais apropriada pra situação também. 

Sei que esse texto pode estar ficando meio sem noção, mas... eu estou feliz. Muito feliz. Eu estou vivendo meu sonho.. É bastante visível para mim que essa viagem foi uma divisora de águas em minha vida. Vejo perfeitamente que serei uma Milena diferente depois dessa viagem, afinal já estou diferente.

Ouvi uma coisa da minha tia hoje que vou guardar para sempre e tenho mais do que obrigação de escrevê-la. Nossos bens materiais, infelizmente outros podem levar. Nossa situação financeira pode melhorar ou piorar de um dia para o outro e infelizmente, corremos riscos de perder tudo. Porém nossas experiências, nossas vivências, momentos.. Esses são para sempre e ninguém jamais conseguirá tirá-los de nós. Nossas experiências são para sempre. Ficam com a gente e com a gente sempre estarão...

EUA, você está guardado na minha memória e em meu coração para sempre.

sexta-feira, 20 de junho de 2014

O beijo

É até meio estranho escrever esse texto, confesso. E mais estranho ainda escrevê-lo escutando Beatles... acredito que seja mais apropriado, não? Estou surpresa comigo mesma.

Não sei se um dia postarei ele aqui. Talvez eu poste quando estiver sozinha, pensando daqui há uns dias ou até mesmo semanas. Talvez eu esteja postando isso enquanto olho para os movimentos de Nova Iorque e pensando no Brasil. Óbvio que vou viver todos os momentos que puder lá (ou aqui, que confusão!), mas não posso negar que uma saudade eu vou sentir. Mesmo que mínima.

É estranho o fato de eu escutar Beatles. E gostar! Confesso que ainda não escuto todas, mas algumas são por pura teimosia. Como por exemplo, falar que não vou cantar só pra ver a cara de ansiedade e de curiosidade. Ou para eu mesma sentir as minhas bochechas subirem e ficarem firmes. Não sei se percebeu isso ainda, mas além de ficar vermelha as minhas bochechas triplicam de tamanho, haha. Mas antes que você se anime, eu fico sim envergonhada em cantar, haha... Não é só pra te deixar curioso não.

Outras eu escuto e fico me lembrando... momentos. Foram poucos, mas acho que irão ficar por um momento em minha mente. Sabe, foi tudo uma surpresa. Não imaginava que fosse acontecer. Uma surpresa agradável, confesso.

Aí, estou aqui, tentando estudar depois de hoje. Cansado por causa do trabalho e eu ansiosa por causa da viagem e feliz por ter te visto. Sei lá se é por meu puro instinto, mas sinto vontade de confortá-lo. De colocar você pra deitar no meu colo e fazer carinho, sei lá. Ou só deitar ou sentar do seu lado e ouvir você tocar... Você toca muito bem, sabia? Acho que sim, haha. Sem pesos, tudo mais leve, entende?

Eu odeio cerveja. Mas é engraçado como o gosto dela muda em seus lábios. Não é um gosto amargo e algo ruim... A cerveja não é o principal, mas o toque dela... não sei, me pareceu essencial. A calma, a tranquilidade e ansiedade misturados em um beijo só. Ansiedade é minha culpa! Haha. Vai ver é doideira minha, não? Você não me chama de doida? Pois é.

Eu não sei se você percebeu, mas eu não queria ir embora. Eu queria ficar ali, mesmo que fosse só por mais um instante. Eu tenho medo de que rumo as coisas podem tomar, porque aos poucos sinto que estou gostando de você. Estou tentando lutar ao máximo contra essa maré, para que eu não me machuque depois. Quero ter meus pés no chão, sabe? Não é nem um fato de arrependimento, mas sim medo de me machucar... pela primeira vez sinto que estou gostando de alguém aos poucos, não sei explicar. Os interesses batem, mas até mesmo gostos que não batem são, vamos lá, "aceitos". Por exemplo, quem diria que eu escutaria Beatles? Quem me conhece de longa data diria que isso seria praticamente impossível.

Se eu decidir colocar isso no meu blog, é porque decidi passar por todas as minhas inseguranças e mostrar que estou gostando sim de você. E você saberá, acho eu. Ou até mesmo já sabe. 

Mas não fique com medo, eu juro que não é um sentimento pesado ou coisa do tipo. É algo leve, diferente. Eu dou risada - acho que você sabe! -, me sinto leve. Sou competitiva, formiguinha, mas não pesada. Não estou escrevendo esse texto como uma menina boba apaixonada, que sufoca com a paixão maluca e platônica, mas como uma mulher tentando escrever seus sentimentos. Eu gosto de me expressar pelas palavras, me faz me sentir leve. 

Tente perceber da próxima vez que me chamar de doida. Ou tente lembrar... Minha expressão facial/corporal não me deixa mentir. Ou do modo que eu dou risada quando você me fala dos "Mercenários" e da "Máquina Mortífera", haha. Eu estou gostando de você. 

Eu espero que isso vá pra frente.
Caso contrário, mesmo que não vá, quero que saiba que estou gostando do que estou sentindo. Fez muito bem pra mim.
Afinal, você me fez cantar, sorrir ao me chamar de doida e a ouvir Beatles. 
E ah, eu acho que "eu tenho a situação perfeita para aquela música."


sábado, 14 de junho de 2014

Realidade

"Encontrei nos teus abraços o conforto que eu precisava e que é exatamente o que posso oferecer. Encontrei no teu abraço, o porto para me ancorar e o remédio, para nunca mais me entristecer. Encontrei em você, o que nunca imaginei que pudesse ainda existir em mim. Encontrei em você, um caminho para novamente prosseguir. Encontrei em você, musa, a inspiração até então adormecida, que agora se mostra enriquecida, pela vontade gigantesca de te ver.

Encontrei em você a paz, e a possibilidade de não mais sofrer. Encontrei em você, pequena, a poesia que vale a pena."

Trecho tirado do blog Entenda os Homens

quinta-feira, 12 de junho de 2014

quarta-feira, 11 de junho de 2014

Menina mulher. Ou só mulher?

Ultimamente eu tenho me percebido diferente. Percebo que as minhas preocupações são outras que as de antigamente, percebo também que meus sentimentos mudaram de forma e que também estão diferentes.

Uma das coisas que me fez prestar bastante atenção nisso foi que não sinto mais como uma menina, mas sim como uma mulher. E não me culpo por isso. Sinto desejo, atração, mas também sinto o carinho e a ternura de um menina, mas confesso que não tem nada melhor do quer ter uma atração correspondida, um sorriso meio malicioso de lado e perceber que ele foi correspondido.

Percebo também que atitudes antes de uma menina... agora são atitudes de mulher. Percebo isso principalmente na forma de andar, na forma como eu me movimento. A cada dia que passa eu sinto que não tem nada mais atraente do que ser elegante, mas não faz mal mandar um "foda-se" de vez em quando. Não sinto culpa em beber minha tequila no final de semana e me sentir levemente (ou super! haha) embriagada. Não tem nada melhor pra mim do que um riso solto.

A forma como pinto as minhas unhas, a forma como um me comporto... a forma como eu penso. Acho que já deixei de ser menina faz tempo, mas só agora estou percebendo... só agora estou percebendo como é bom ser mulher. Como é bom estar crescendo mas sem perder aquilo que me movimenta, que querendo ou não, é a menina brincalhona que ri de coisas completamente idiotas que existe ainda dentro de mim.


Borbulhando

Quando eu me sinto diferente, começo a escrever.. é inevitável. E dessa vez eu estou sentindo algo diferente e não diria estranho, mas desconhecido.

Eu vou viajar e embora eu queira essa viagem mais do que tudo, estou morrendo de medo e querendo que essa última semana passe super devagar. É amanhã que começo arrumar as minhas malas e memórias e lembranças não param de atravessar a minha mente.

Eu realmente espero que as minhas memórias, os momentos que aconteceram continuem... Eu estou tentando deixar livre o meu coração, o máximo que posso mas isso está se tornando cada vez mais difícil. Eu estou ficando com medo, ansiosa e sei lá mais o quê. Ao mesmo tempo que eu quero demais viajar, eu queria ficar ou pelo menos que a viagem durasse um pouquinho menos.. mas ao mesmo tempo eu quero que ela dure para sempre. É um sentimento incongruente, eu sei, mas acontece. É preciso deixar fluir, mas não posso negar minha ansiedade, animada, agitada e ansiosa que sou.

Talvez esse estranhamento, essa vontade tenha um nome. Eu sei que tem... e é muito engraçado porque eu tento negar para mim mesma a todo momento... mas meus amigos dizem que está visível em meu rosto, em meu olhar, em meu sorriso... E em cada vez que meu celular chama. Um amigo que a pouco vem se tornado próximo disse que tento mentir para mim mesma e que é engraçado me ver desse jeito. Que maravilha. É curioso até que eu me negue a escrever sobre ou que quando eu escreva, não publique. Quem sabe eu não coloco aqui o texto que há pouco tempo escrevi...

Eu tenho ficado ansiosa nessas últimas semanas, eu sei disso. Tenho ficado mais calada, mais quieta, mais pensativa. Eu lembro inclusive da primeira vez, em que eu não parava de falar, de tagarelar... Não é que o assunto tenha acabado ou se esgotado, mas é porque eu estou com medo de, sei lá.. Estar precipitada, de estar adiantando. Estou com medo. Ansiosa. Mas ao mesmo tempo, me sinto calma quando escuto sua voz ou a sua música. Fazia tempo que rir sem parar não me fazia tão bem. Não pense que sou maluca, ok?

Esse texto está confuso, eu sei. Mas é que eu estou confusa. Minha mente borbulha freneticamente a todo momento e não para de se perguntar "será que continuará assim?", "e durante a viagem, como será?", "como as coisas ficarão quando eu voltar? Será que serão as mesmas? Será melhor?".

Eu não quero agir precipitadamente, mas também não quero parecer uma mosca morta, longe disso... mas é que às vezes o medo vem e eu não consigo agir, me sinto como se estivesse presa, com medo de me mostrar.

É a insegurança batendo na minha porta, talvez. Espero de verdade que ela não entre dessa vez.


When the light begins to change
I sometimes feel a little strange
A little anxious when it's dark

sexta-feira, 6 de junho de 2014

Projeção

Faz um tempo que eu venho pensando no tal do amor à primeira vista.. fico pensando se ele realmente existe ou não e tudo mais. Eu acho que algumas pessoas se apaixonam à primeira vista sim, mas não posso deixar de falar que será um amor construído na base da projeção. Quem sabe essas pessoas consigam a se amar verdadeiramente mais pra frente? Já digo que penso que não, mas pode ser que isso mude um dia, talvez. Mas penso que o começo desse romance é pura projeção.

Se apaixonar a primeira vista é horrível e puramente platônico. Como se apaixonar por alguém que você não conhece absolutamente nada? Tendo como base apenas a beleza física da pessoa? Ou ok, se a pessoa for do seu cotidiano, como se apaixonar apenas pelas suas impressões? Você se apaixona por uma pessoa idealizada em sua cabeça, uma pessoa que, me desculpe ferir seus sentimentos ou quebrar sua fantasia, não existe.

Se apaixonar é algo tão bonito. Mas não no que a maioria pensa, no primeira vista, se apaixonar de verdade. A paixão e o sentimento de amor, pelo menos para a minha concepção, é algo construído. Você conversa com a pessoa, convive com ela, começa a criar laços... mesmo a paixão, que é o fogo maluco que sentimos em alguns momentos, tem que ser construído em algum momento pela convivência.

Acredito que muitas pessoas têm confundido o real significado de se apaixonar com a projeção de suas vontades e desejos em alguém que muitas vezes é inalcançável. Alguém que será platônico. Claro que a projeção ocorre em muitos momentos de sua vida, mas nenhuma relação é durável e verdadeira se puramente projetiva. Afinal você não estará enxergando verdadeiramente a pessoa, concorda?

"É muito fácil dizer que o coração manda na gente. É muito fácil dizer que foi inevitável. É muito fácil sofrer e jogar a culpa no outro. É muito fácil desviar-se das verdades por subterfúgio de sofrimento."
Uma nova pessoa, uma nova Perspectiva - Entenda os Homens 

terça-feira, 3 de junho de 2014

segunda-feira, 2 de junho de 2014

Não leve a mal


Ando meio desligado, eu nem sinto os meus pés no chão.
Olho e não vejo nada, eu só penso se você me quer.

Eu nem vejo a hora de lhe dizer aquilo tudo que eu decorei,
E depois o beijo que eu já sonhei, você vai sentir mas por favor
Não leve a mal.

domingo, 1 de junho de 2014

Eu acho que duas pessoas não foram escolhidas para ficar juntas para sempre. Eu não sei, mas o para sempre é muito tempo. Acho que tenho que parar com essa ideia romântica de "amor da minha vida", porque isso talvez não exista. Isso não quer dizer que o amor não existe, muito pelo contrário. Ele existe e de várias formas. E assim como o amor tem várias formas, a forma como você vai vivenciá-lo com cada pessoa é diferente.

Acho que temos o amor que merecemos, pelo menos naquele momento. Pode ser que olhemos para trás daqui um tempo e pensemos "eu não merecia aquele amor!", mas na época você achava que sim e merecia aquele amor, pois foi esse amor que fez com que você entrasse em contato com você mesmo. Foi esse amor que conseguiu te mudar e fazer com que você amadurecesse, com que você entrasse em contato com aquilo que você realmente gosta... Muitas vezes não sabemos do que gostamos, mas sim do que não gostamos. E juro, fica mais fácil a gente descobrir do que gosta quando a gente sabe do que não gosta, palavras de uma pessoa indecisa!

Eu acredito sim no amor. Acredito que podemos vivenciá-lo e senti-lo de diversas maneiras. O amor nunca é o mesmo para ninguém, mesmo com a mesma pessoa, nós podemos sentir diversos tipos de amor. Todos dizem que o amor amadurece, certo? E pode ser que o amor amadureça e chegue num ponto em que uma das partes perceba que aquele amor já chegou ao fim, ou merece um final decente, porque senão vai deixar de ser amor e virar outra coisa. Ou alguma das partes perceba que esse amor tem vai render muitos frutos ainda e que merece ser continuado. Não essa coisa de "amor da minha vida", "te amo pra sempre". Acredito que pessoas quando estão se relacionando, seja em um namoro ou casamento, se escolheram para isso. As duas entraram em um consenso e perceberam que o que sentiam era recíproco. Uma escolha de cada um, não do destino ou de uma força do além.

Pelo menos para mim, pensar em que escolhemos as pessoas com que estamos nos relacionando deixa tudo muito, muito mais interessante e desafiador. Deixa tudo mais bonito, mais colorido. Mais vivo.